Rider Técnico

Dicas pra você que quer montar Rider ou entender melhor sobre esse documento.

O Rider Técnico é documento referente a apresentação de um artista/banda onde constam todas as informações técnicas a respeito das necessidades para apresentação.

 

Vivemos tempos que as informações são muito dinâmicas e ir direto ao ponto em questão tem sido o foco dentro business atual. O documento pode ter duas vertentes. Uma espécie de caderno técnico que consta tudo a respeito da técnica (som, iluminação, LED etc) ou algo mais setorizado. Há quem opte em mandar vários documentos, separando por áreas técnicas. Já montei rider’s de forma unificada e sempre deu certo. Enfim, vai do gosto de cada um.

Mas nos últimos tempos tenho concentrado minhas informações técnicas o mais resumidas possível. Um único arquivo e quanto menos paginas possível melhor.

 

 

Vou citar itens indispensáveis que deve constar no seu Rider de som por exemplo:
 

PATCH: INPUT / OUTPUT

- Identifique todo seu input list com o maior detalhamento possível. Se possível descreva esse input no mapa de palco. Isso ajuda e facilita as pessoas que vão ligar seu patch pelo palco. As empresas locadoras de grande porte possuem subsnackes de 12 vias em grande parte. Organize seu patch de 12 em 12 canais e sinalize a posição  dessas subsnackes no palco. Pode ter certeza que facilita o trabalho de todos.

 

DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA

- Marque todos os pontos de AC necessários. Coloque quantas entradas vai precisar sempre. E especificar o padrão de tomada sempre é bom, além de determinar qual voltagem precisa. Apesar dessa imensa confusão que temos no país sobre esse assunto. Mas acredite, temos empresas locadoras que se importam e seguem isso a risca.

 

O QUE VOCÊ ESTÁ LEVANDO

- Informe o que você está levando de equipamentos também. Se você leva seu rack de monitoração com fones, microfones etc. No caso de equipamentos com RF, se possível especifique seu Range de trabalho.

 

DETALHE AS QUANTIDADES

- Esmiuçar alguns detalhes como quantidade de cabos, pedestais, direct box também é importante. Quando a empresa que vai te atender pegar seu rider no galpão para separar seu material ele não precisaria ir contanto item por item, consumindo tempo. Talvez seja uma das questões que mais influencie os locadores não lerem alguns riders. O que não justifica obviamente.

 

MENOS FIGURINHA, MAIS INFORMAÇÕES

- Evite o uso exagerado de figurinhas. Elas ajudam no caso de uma bateria ou alguns poucos instrumentos. Mas instrumentos de corda podem ser confundidos por exemplo. Então coloque nomes se possível. Lembre que o um Rider bem explicado vale mais que um bem ilustrado. Outra questão está na padronização de cor. Evite usar cores. Infelizmente gostaria que fosse diferente. Mas em grande parte, quando se imprime tal documento, essas cores podem ir faltando e deixar alguma informação de fora. Mantenha sempre seu Rider se possível no padrão convencional P&B.

 

FORMATO DE ARQUIVO

Nunca mande um documento como esses em aberto. Ou seja, que possa sofrer edições e alterações. O formato mais convencional para isso seria o PDF. Se o seu rider for compacto e possa ter o mapa de palco agregado isso facilita bastante no compartilhamento de imagens por aplicativo. Se possível salve em formato JPEG, que facilita a visualização e compartilhamento grande maioria.

 

LOGÍSTICA

Especifique o tempo necessário para montagem, passagem de som etc. Se necessitar de equipes de apoio como carregadores, técnicos auxiliares etc. Especifique quantidade também. Essa informação sempre é bom ser checada no contato com contratante e empresa locadora.

 

CONTATO – IMPRESCINDÍVEL

A parte mais importante na realização de um evento. A troca de informações é sempre necessária para o bom andamento. Infelizmente é algo que tem se perdido. Talvez por a empresa não poder atender o rider e não ter quem sabe a inciativa de negociar algumas mudanças, ou vice-versa. Como já estive dos dois lados, ou seja, como técnico de banda e técnico da locadora ainda continuo com o pensamento que a empresa que vai atender deveria tomar a iniciativa do contato. E acredite, mesmo eu realizando todos os contatos antecipados, sempre tem surpresas e novidades, mas concluo que ir totalmente as cegas é ainda bem pior.

 

Existem algumas ferramentas que ajudam a confeccionar um documento como esse. Há tempos utilizo coisas simples como word, powerpoint etc. Me pautei por fazer esses arquivos em programas de fácil acesso pois sempre encontro por perto com facilidade. Mas nada contra aos programas mais avançados.

Existem programas e até mesmo sites online que te ajudam a confeccionar mapas de palco por exemplo. Deixo alguns links aqui pra vocês.


https://stage-plan.com/

http://www.bosstweedbackline.com/stage-designer/

https://www.stageplot.com/

https://tecrider.com/pt/

http://www.mystageplan.com/

 

Aqui no site também tenho uns exemplos de rider que trabalho atualmente.

Link: https://www.carlosrossy.com/downloads


Espero ter colaborado com vocês nesse assunto tão batido e deixado de lado infelizmente em nosso país. Sucesso na estrada!